Aumenta a Pressão para Leis Dominicais na Europa · setembro 02, 2011 click for audio [click to listen]

Prezado amigo,

Bem-vindo a mais uma mensagem para o tempo do fim transmitida pelo Ministério Guarde a Fé. Espero que você seja ricamente abençoado pelo que ouvirá hoje e decida dar os passos necessários para se preparar para a crise que em breve será gerada pelo decreto de leis dominicais. Estamos nos aproximando do fim e Jesus quer que você aprenda a confiar plenamente nEle, até mesmo para receber o seu sustento. Por isso, é muito importante que você siga todos os Seus conselhos revelados na Bíblia e no Espírito de Profecia.

Antes de dar início à mensagem, gostaria de aproveitar a oportunidade para agradecê-lo por seu apoio ao Ministério Guarde a Fé. As suas orações e doações são muito importantes para nós. Nossos CDs são distribuídos gratuitamente.
Algumas pessoas me perguntam como o Ministério Guarde a Fé consegue enviar mais de dezesseis mil CDs por mês. Sempre respondo que esse trabalho apenas é possível por causa das bênçãos de Deus e das pessoas que apoiam esse ministério com doações. Peço que você ore para que Deus continue usando o Ministério Guarde a Fé para alcançar corações desejosos de conhecer a luz e a verdade para o tempo do fim. Agradeço mais uma vez por suas orações e apoio.

Voltei recentemente da Austrália para reorganizar o trabalho no Centro de Saúde Highwood e dar início ao processo de estruturação, segundo o plano de Deus. Deus revelou instruções específicas a respeito da cidade de Melbourne, Victoria. Ele disse que um centro de saúde deveria ser estabelecido nessa cidade a fim de prestar auxílio aos enfermos.

Ouça a citação encontrada no livro Medicina e Salvação, página 326: “Mas por muitos anos tem sido provida luz de que hospitais devem ser estabelecidos perto de toda cidade grande. Devem-se estabelecer hospitais próximos de cidades como Melbourne e Adelaide.”

Ouça esta outra citação encontrada no periódico Review and Herald, 14 de novembro de 1899: “O Senhor revelou-me que… um sanatório deve ser estabelecido em algum lugar de Nova Gales do Sul e outro próximo a grande cidade de Melbourne.”

Deus estabeleceu Highwood à uma hora de carro de Melbourne, um ambiente restaurador capaz de influenciar de forma maravilhosa a vida e a saúde dos pacientes. Confira as fotos em nosso site. Planejo postar mais fotos em breve. A função mais importante do Centro de Saúde é alcançar corações.

Chamo-a de Sharon. Sharon hospedou-se recentemente no Centro de Saúde Highwood. Ela me enviou uma carta dizendo que por causa de Highwood sua vida foi completamente mudada. Ela contou que já frequentou várias denominações. Já sentiu o desejo de comparecer às reuniões da Igreja Adventista do Sétimo Dia, mas nunca conseguiu. Através de Highwood, ela está sendo atraída à mensagem adventista. Amigo, esse é o nosso objetivo: ajudar as pessoas sofredoras a encontrar o Senhor e a conhecer a última mensagem de advertência ao mundo. Highwood está na linha de frente dessa importante missão.

Highwood é o único centro de saúde natural adventista de Victoria, por isso, peço as suas orações para que Deus abençoe o nosso trabalho enviando pacientes e capacitando-nos a cumprir com sucesso a missão. Precisamos muito de seu apoio. Se você se sente impressionado a contribuir com esse trabalho, por favor, entre em contato conosco. Temos uma longa lista de projetos importantes a serem colocados em prática para que Highwood se torne um instrumento poderoso nas mãos de Deus. Cremos que o Senhor providenciará os amigos e os recursos necessários.

Hoje, vamos estudar fatos recentes a respeito do movimento a favor das leis dominicais. Roma e várias outras denominações estão se movimentando de maneira clara e ousada para a instituição de mais leis dominicais. Por isso, precisamos saber como agir para que no futuro, ao sermos cada vez mais pressionados a transgredir a verdade, possamos tomar decisões sábias e não sermos enganados.

Convido-o a inclinar a sua fronte e a orar comigo. Nosso Pai celestial, há tantas coisas em jogo no tempo do fim em que vivemos. Por isso, sentimos a grande necessidade de ter a Tua verdade profundamente enraizada em nosso coração e de buscar uma experiência pessoal com Jesus, Aquele que é real, poderoso e plenamente capaz de ajudar-nos a sentir horror pelo pecado. Precisamos muito da presença do Teu Santo Espírito e pedimos que Tu O envies hoje para habitar em nosso coração. Pedimos que o Senhor revele a brevidade da volta de Cristo ao estudarmos alguns fatos importantes que acabaram de acontecer na história deste mundo. Raramente ouvimos a respeito dos eventos proféticos importantes que se cumprem em nossos dias. Por isso, Senhor, rogamos que Tu nos ajudes a enxergar o cumprimento da profecia. Em nome do Senhor Jesus, amém.

Se você puder, peço que a abra a sua Bíblia em Hebreus 4:1-11 e leia comigo estas palavras preciosas:

“Temamos, pois,” diz o apóstolo Paulo “que, porventura, deixada a promessa de entrar no seu repouso, pareça que algum de vós fica para trás.”
Há duas maneiras de “ficar para trás”: (1) não ter Cristo no coração e (2) não guardar o santo sábado de Deus em Cristo. Você acha que hoje há muitas pessoas “ficando para trás” do descanso que Deus pediu que elas observassem?

Nessa passagem bíblica, Paulo fala especialmente de como os judeus perderam a salvação, mas também utiliza o sábado como uma ilustração divina da justiça pela fé. Aqueles que não atendem à ordem para guardar o sétimo dia como o santo dia de Deus não recebem a Sua justiça, pois não guardam a Sua santa lei. Se isso ocorre por ignorância, o Santo Espírito de Deus continua a conduzir tais pessoas a Cristo e a uma compreensão mais clara a respeito da vontade de Deus.

A única maneira de sermos considerados justos aos olhos de Deus é através da guarda dos mandamentos. Isso, porém, é uma tarefa impossível a seres humanos caídos como nós. Assim, a única forma de guardarmos a lei de Deus é permitindo que Cristo habite em nosso coração. Ele nos dará o poder para guardar os mandamentos. Onde Cristo habita, não há transgressão da lei, não há pecado. Cristo nunca autorizou a mudança ou a rejeição de Sua santa lei, pois a lei de Deus é imutável. Aqueles que assim o fazem não têm a aprovação de Deus. Por outro lado, aqueles que não permitem que Cristo assuma o controle total de sua vida também não têm a Sua aprovação, mesmo que aparentemente guardem o sábado, como os judeus na época de Cristo. Essas pessoas não têm a justiça de Cristo e Ele não é tudo para elas. A guarda da lei é inútil se não for guardada em Cristo.

Continuemos a leitura a partir dos versos dois e três: “Porque também a nós foram pregadas as boas novas, como a eles, mas a palavra da pregação nada lhes aproveitou, porquanto não estava misturada com a fé naqueles que a ouviram. Porque nós, os que temos crido, entramos no repouso…”

Os versos quatro a sete dizem: “Porque em certo lugar disse assim do dia sétimo: E repousou Deus de todas as Suas obras no sétimo dia. E outra vez neste lugar: Não entrarão no Meu repouso. Visto, pois, que resta que alguns entrem nele, e que aqueles a quem primeiro foram pregadas as boas novas não entraram por causa da desobediência, determina outra vez um certo dia, hoje, dizendo por Davi, muito tempo depois, como está dito: Hoje, se ouvirdes a Sua voz, não endureçais os vossos corações.”

Paulo está dizendo que é muito importante não endurecer o coração contra o Senhor e a Sua justiça, que inclui a lei moral, os Dez Mandamentos. Somos advertidos a entrar no repouso de Cristo, o que significa que através dEle recebemos a Sua justiça e guardamos a Sua lei.

O verso oito diz: “Porque, se Josué lhes houvesse dado repouso, não falaria depois disso de outro dia.”

Paulo não está falando de outro dia de repouso como se o sábado tivesse sido mudado. Ele está falando aqui a respeito de outro dia para a salvação. Estamos ainda em tempo de graça, a porta da graça ainda está aberta. O apóstolo diz nos versos nove e dez: “Portanto, resta ainda um repouso para o povo de Deus. Porque aquele que entrou no seu repouso, ele próprio repousou de suas obras, como Deus das suas.”

No verso 11, Paulo conclui: “Procuremos, pois, entrar naquele repouso, para que ninguém caia no mesmo exemplo de desobediência.”
Nessa passagem, Paulo apoia a guarda da lei moral, como também esclarece que a salvação não ocorre sem a justiça de Cristo, pois Cristo guarda a lei em nós e nós nos regozijamos em obedecer a todos os seus preceitos. O apóstolo está dizendo que a única maneira de ter fé genuína é entrar no repouso de Cristo, parar de tentar obedecer à lei em nossas próprias forças e permitir que Cristo habite no coração, resultando na obediência à Sua lei.

O mundo, porém, caminha na direção oposta. Até mesmo as igrejas cristãs estão caminhando na direção contrária. Elas estão defendendo a observância do domingo, o substituto do sábado do sétimo dia da lei moral de Deus, apesar de proclamarem a justiça de Cristo. Tais igrejas estão trabalhando a fim de gerar o menosprezo à lei dos Dez Mandamentos de Deus ao defender um dia alternativo de repouso, o domingo. Finalmente, elas causarão sérios problemas para o povo de Deus.

Ouça esta citação encontrada na Meditação Matinal de 1959, A Fé Pela Qual Eu Vivo, página 291: “Quando a lei de Deus for grandemente ridicularizada e levada ao maior desprezo, então é tempo de todo o fiel seguidor de Cristo, cujos corações se entregaram a Deus, e que estão firmes em obedecerem a Deus, permanecer inabalavelmente pela fé que uma vez foi dada aos santos.”

Ao mesmo tempo em que o povo de Deus está se aproximando cada vez mais de Cristo e de Sua lei, Satanás está ocupado instigando as pessoas a rejeitarem a lei de Deus e a promulgarem leis humanas para substituírem as divinas, especialmente o quarto mandamento que ordena a guarda do sábado. Essas pessoas estão tentando substituir o dia escolhido por Deus por outro dia. Observe, por exemplo, o progresso do movimento europeu a favor do domingo. Em 20 de junho de 2011, formou-se a Aliança Europeia pelo Descanso Dominical. Essa aliança já estava sendo planejada há algum tempo. Ela veio à existência para dar novo impulso à proteção do domingo como dia de repouso.

Liderada pela Igreja Católica Romana, que está sempre promovendo o dia de adoração instituído por ela em oposição à lei de Deus, as 65 organizações filiadas à Aliança Europeia pelo Descanso Dominical até agora se dedicam a criar leis dominicais. Seu desejo é estabelecer uma lei de descanso dominical que exija que os trabalhadores de todos os países europeus tenham o domingo como um dia de descanso.

Embora essa lei não impeça o povo de Deus de guardar o sábado do quarto mandamento, ela representa um passo muito importante para a criação de leis de adoração dominical conforme profetizado na Bíblia. A Aliança Europeia pelo Descanso Dominial é um movimento muito importante a ser observado. Não se engane, como acontece com alguns, pensando que a lei de descanso dominical é uma lei de violação de consciência. Ela não é, mas é a base para que leis de violação de consciência sejam criadas. Não se pode realmente ter uma lei de adoração dominical sem leis dominicais de nível inferior para fortalecê-la.
Lembre-se de que há no mínimo quatro níveis de leis dominicais. O primeiro nível são as leis que envolvem a proibição das atividades comerciais e industriais aos domingos. Tais leis geralmente exigem que empresas com certo número de funcionários fechem aos domingos, mas não requer o mesmo de empresas menores. A Europa já possui várias leis desse tipo, mas elas não são iguais em todo o continente. A Igreja Católica Romana e o restante do grupo envolvido em promover a proteção do domingo querem harmonizar as leis dominicais de paralisação do comércio já existentes, como também estabelecê-las nos países que ainda não as decretaram. Eles também querem aprimorá-las a fim de elevá-las ao nível dois, que é a proibição de todas as atividades comerciais e o descanso de todos os trabalhadores, cuja função não seja essencial para a sociedade.

O terceiro nível envolve leis dominicais que exigem que todos os membros da sociedade guardem o domingo como um dia santo. É nesse nível que o domingo se torna a marca da besta. As leis dominicais de nível três violam a liberdade de consciência e tentam forçar as pessoas a fazer algo que acreditam não estar correto perante Deus.

Ouça a seguinte citação encontrada em O Grande Conflito, página 449. Falando a respeito das leis dominicais que forçam as pessoas a guardar o domingo como um dia santo, a mensageira do Senhor afirmou: “Somente depois que esta situação esteja assim plenamente exposta perante o povo, e este seja levado a optar entre os mandamentos de Deus e os dos homens, é que, então, aqueles que continuam a transgredir hão de receber ‘o sinal da besta’.”

Assim, a guarda do domingo se torna a marca da besta apenas quando ela for plenamente exposta perante o povo. Isso provavelmente acontecerá no momento em que a legislação for contestada e discutidas as vantagens e desvantagens na área pública, resultando na criação de leis. Enquanto isso, o povo de Deus defende o sábado bíblico e esse assunto se torna uma questão pública que é claramente exposta diante do mundo. Espero que você esteja se preparando para estar entre os que defenderão a verdade de Deus e Seus princípios durante esse período difícil.
O quarto nível envolve leis antissabáticas. É nesse momento que são impostas as penalidades mais severas para aqueles que transgredirem as leis dominicais, incluindo a pena de morte mencionada em Apocalipse 13.

Apesar de ainda não ser a marca da besta, a violação do quarto mandamento é pecado e uma transgressão dos Dez Mandamentos de Deus. Espero que você reflita com cuidado de que maneira tem guardado o sábado de Deus. Espero também que você esteja se preparando para agir no momento em que as leis dominicais e antissabáticas forem decretadas. Será um período muito delicado para o povo de Deus.

Será preciso uma mistura de ousadia consagrada e cautela. Ouça a seguinte citação de Eventos Finais, página 139: “Abster-se de trabalhar no domingo não é receber o sinal da besta. … Nos lugares em que a oposição é tão forte que suscite perseguição, se for efetuado algum trabalho no domingo, que nossos irmãos façam desse dia uma ocasião para realizar genuíno trabalho missionário.”

Esta outra citação encontra-se em Mensagens Escolhidas, volume 3, página 399: “Não devemos achar que temos a obrigação de irritar nossos vizinhos que veneram o domingo, fazendo decididos esforços para expor intencionalmente diante deles o trabalho realizado nesse dia, a fim de demonstrar independência. Nossas irmãs não precisam escolher o domingo como o dia para mostrarem a lavagem de roupa.”

Portanto, podemos obedecer às leis dominicais para o comércio e para o descanso sem violar a lei de Deus. Ouça outra citação com instruções relacionadas ao que fazer quando as leis dominicais forem colocadas em vigor:

“O domingo pode ser empregado para desenvolver vários ramos de trabalho que
muito farão em proveito do Senhor. Podem ser realizadas nesse dia reuniões ao ar
livre ou em casas de família. Os que escrevem, podem consagrar esse dia para
redigir seus artigos. Realizem-se cultos religiosos no domingo, sempre que
possível. Tornem-se essas reuniões vivamente interessantes. Cantem-se verdadeiros hinos de reavivamento, e fale-se acerca da temperança e da religião
genuína. Desse modo, aprenderemos muito acerca de como trabalhar, e alcançaremos a muitos” (Testemunhos Para a Igreja, v. 9, p. 233).

A Aliança Europeia pelo Descanso Dominical sem dúvida é sincera e seus ideias são bons, mas os envolvidos estão equivocados, pois estão lançando a base para a oposição direta à lei de Deus. Eles alegam exaltar os Dez Mandamentos, mas, na verdade, estão minando a sua autoridade.

Ouça a seguir algumas informações disponibilizadas no site da Aliança Europeia pelo Descanso Dominical. A Aliança está promovendo o descanso dominical em todo o território europeu. O lema, “Juntos por uma jornada de trabalho decente”, mascara o propósito velado para o avanço do movimento dominical na Europa.

Ouça o que Deus diz em O Grande Conflito, página 581: “A Palavra de Deus deu aviso do perigo iminente; se este for desatendido, o mundo protestante saberá quais são realmente os propósitos de Roma, apenas quando for demasiado tarde para escapar da cilada. Ela está silenciosamente crescendo em poder. Suas doutrinas estão a exercer influência nas assembleias legislativas, nas igrejas e no coração dos homens. Está a erguer suas altaneiras e maciças estruturas, em cujos secretos recessos se repetirão as anteriores perseguições. Sorrateiramente, e sem despertar suspeitas, está aumentando suas forças para realizar seus objetivos ao chegar o tempo de dar o golpe. Tudo que deseja é a oportunidade, e esta já lhe está sendo dada. Logo veremos e sentiremos qual é o propósito do catolicismo.
Quem quer que creia na Palavra de Deus e a ela obedeça, incorrerá, por esse motivo em censura e perseguição.”

O site da Aliança Europeia pelo Descanso Dominical diz que “os signatários comprometem-se a defender e a promover o descanso dominical e uma jornada de trabalho decente em todo o território europeu.” Quem sabe, alguns membros sinceros da Aliança Europeia pelo Descanso Dominical não façam a menor ideia do verdadeiro objetivo de Roma. Talvez ficarão chocados no futuro ao conhecer os secretos recessos em que as perseguições se repetirão. Atualmente, eles pensam que Roma não é capaz de repetir as coisas que fez no passado. Afinal, os padres são tão bondosos, amigáveis e ecumênicos! Provavelmente, perceberão tarde demais que ajudaram Roma a ressuscitar seu poder tirânico e ficarão envergonhados diante das consequências de seus atos. Pode ser até mesmo que eles tentem distanciar-se de Roma ao perceberem o real objetivo desse movimento. Espero que sim. Espero que ao menos alguns deles reconheçam o seu pecado e se arrependam de colaborar com o “homem do pecado” antes que seja tarde demais.

A formação da Aliança Europeia pelo Descanso Dominical começou há um ano durante uma conferência realizada em Bruxelas para promover o “domingo sem trabalho”, como também proteger o domingo como um dia de descanso. A fim de lançar a Aliança, o grupo formado por 65 membros realizou outra conferência com o objetivo de aprimorar os argumentos em favor do descanso dominical. O discurso de abertura da conferência foi feito por Luca Jahier, que “enfatizou que a Europa precisa de um modelo social baseado não apenas na produção e no consumismo, mas também no tempo livre para a interação social e o envolvimento social: ‘Precisamos de tempo para rituais coletivos da sociedade, não apenas atividades em massa como ir às compras’”, declarou Jahier.

Qual será o sentido da frase “rituais coletivos da sociedade”? Jahier referiu-se a membros da sociedade realizando certas atividades juntos com um propósito coletivo. Os rituais coletivos são atividades simbólicas e repetitivas em que todos participam. Algo como a ceia de natal ou comemorações nacionais, datas ou eventos carregados de simbolismo social. Um ritual nesse contexto é um hábito ou uma rotina que envolve todos, ou pelo menos a maioria dos membros da sociedade. Esse ritual social pode incluir atividades seculares ou religiosas como uma temporada esportiva anual, festas familiares ou cerimônias religiosas semanais ou anuais.

A conferência na Bélgica contou com a presença de vários “especialistas” em descanso dominical, entre eles, o professor Friedhelm Nachreiner e um psicólogo, que “recentemente foi chamado para depor no processo do Tribunal Constitucional Alemão sobre o descanso dominical. Esse processo resultou na proibição das atividades comerciais aos domingos na Alemanha.”

Nachreiner trabalhou para promover as leis dominicais de nível um na Alemanha. Agora está trabalhando junto à Aliança Europeia pelo Descanso Dominical para organizar leis de descanso, ou leis dominicais de nível dois, que envolve leis mais abrangentes para restringir o trabalho aos domingos na União Europeia.

Em seu discurso, Nachreiner mencionou estudos científicos atuais e afirmou que “a despeito das informações que analisarmos, a despeito dos aspectos incluídos ou deixados de fora, o resultado é sempre o mesmo: toda pessoa que trabalha aos domingos é afetada negativamente tanto em termos de saúde quanto de segurança.”

Amigo, mantenha em mente que muitas das razões que estão sendo usadas hoje para promover o descanso dominical são as mesmas razões pelas quais Deus instituiu o descanso sabático no quarto mandamento. Essas pessoas, porém, não compreendem a lei dos Dez Mandamentos como deveriam. Elas querem substituir o sábado pelo domingo. Elas também querem transferir as mesmas razões para a guarda do sábado para a guarda do domingo a fim de embasar seus argumentos.
Outra palestrante da conferência, Dra. Jill Ebrey, cientista social, apresentou uma pesquisa a respeito do valor social do tempo livre sincronizado aos fins de semana para os trabalhadores. O que significa “tempo livre sincronizado”? Trata-se de um tempo separado pela sociedade para que todos desfrutem do mesmo período de tempo livre durante a semana. Ebrey afirmou que “o sábado e o domingo não representam meramente o término da semana, mas formam o fim de semana – um tempo especial para quase todos. A falta desse período gera grande sofrimento.”
Em outras palavras, as pessoas precisam de tempo livre em comum para que possam realizar atividades juntas. Note, por favor, que além do domingo, ela também incluiu o sábado como parte do tempo livre de final de semana. No entanto, se você prestar atenção, os defensores do descanso dominical não estão interessados em proteger o descanso sabático. Eles estão apenas interessados em proteger o domingo, mesmo que os estudos mostrem que ambos os dias geram efeitos benéficos como dias de descanso e efeitos negativos como dias de trabalho. Atualmente, segundo as informações que tenho, não existem restrições a respeito do tipo de trabalho que pode ser realizado no santo sábado de Deus, exceto em Israel. Trabalhar aos sábados é tão prejudicial quanto trabalhar aos domingos, se não for mais. Segundo a Aliança Europeia, porém, você pode trabalhar o quanto quiser aos sábados. Pode abrir seu comércio, ganhar e gastar dinheiro. Não há problema algum em receber os efeitos negativos de trabalhar em um dos dois dias de descanso semanal, isto é, se esse dia for aquele que Deus pediu para descansarmos. A Aliança não está preocupada com o sábado, apesar de esse dia ainda fazer parte do período de descanso semanal. Isso é algo terrivelmente incoerente e sugere uma motivação oculta para a criação de leis de descanso dominical. A Aliança está deliberadamente defendendo apenas o domingo como dia de descanso e tempo livre sincronizado. Algo está errado.

O bispo católico romano aposentado de Linz, Maximillian Aichern, recebeu a proposta com satisfação e afirmou que o “domingo sem trabalho” é “a lei social mais antiga da civilização cristão-judaica”. Essa declaração é falsa. A lei social mais antiga dessa categoria é o quarto mandamento, parte dos Dez Mandamentos dados a Moisés e ao povo de Israel no Monte Sinai. O quarto mandamento foi escrito nessa ocasião, mas já estava em vigor há muito mais tempo, muito antes da existência do povo judeu. O sábado foi escolhido como o dia de descanso desde a Criação. O domingo foi escolhido como dia de descanso pelos cristãos na época de Constantino, no 4º século d.C. Por isso, o domingo é relativamente recente, se comparado com as leis sabáticas registradas na história judaica e na história bíblica.

Por incrível que pareça, a fim de promover a observância do domingo ou o descanso dominical, até mesmos líderes religiosos fazem declarações falsas.
“O dia comum de descanso, o compromisso social que o acompanha e o louvor ao Senhor são os valores cristãos mais importantes e… indispensáveis para a dignidade humana”, afirmou o bispo.

É verdade que um dia comum de descanso traz benefícios à sociedade, mas o bispo
atribuiu esse descanso semanal de forma equivocada ao domingo no lugar do sábado bíblico. Note que ele também ressaltou a natureza religiosa inerente às leis dominicais. Ele usou o termo “louvor ao Senhor”, que é apenas um aspecto da adoração religiosa, mas com ele vem todo o resto. Essencialmente, todas as leis dominicais são religiosas por natureza. O fato de esse movimento ser liderado pela Igreja Católica Romana já é uma grande evidência de seu propósito religioso. Sim, eles estão usando todas as espécies de razões seculares, mas o objetivo é religioso. A Aliança até mesmo inclui o desenvolvimento espiritual como um dos motivos para o descanso dominical, o que mais uma vez revela a natureza espiritual do movimento pelo descanso dominical. Talvez, os europeus seculares tenham demonstrado resistência a essa restrição de liberdade por perceberem que por trás de todo esse discurso está a religião romana.

http://news.adventist.org/2011/06/religious-liberty-ad-2.html

Note que o bispo e os defensores do descanso dominical falam de um dia comum de descanso, que poderia ser qualquer dia da semana, apesar de os Dez Mandamentos serem bem específicos. O quarto mandamento especifica um período de tempo livre sincronizado para a vida do cristão. “Seis dias trabalharás, e farás toda a tua obra. Mas o sétimo dia é o sábado do Senhor teu Deus; não farás nenhuma obra…” (Êxodo 20:9-10). No entanto, a Aliança Europeia pelo Descanso Dominical defende o domingo como um dia sem trabalho, não o sétimo dia ou o sábado. A ideia de um dia “comum” ou “sincronizado” é uma maneira perspicaz de menosprezar o quarto mandamento e substituí-lo por outro dia. Aos olhos de Deus, legislar o descanso sabático seria tão errado quanto criar leis de descanso dominical. O governo de Deus não força ninguém a obedecê-Lo. Todos devem obedecer por escolha própria.

O site da Aliança diz que “todos os membros da Aliança reivindicam que tanto a legislação europeia quanto as legislações nacionais protejam mais a vida pessoal dos trabalhadores, incluindo o direito de tempo livre comum para a família, para o envolvimento social e cívico e para a cultura. Eles ressaltam que as sociedades precisam de um ritmo coletivo… [e] coesão social…”

Note a palavra “reivindicar”. Esse é um termo enfático e político. Eles estão tentando pressionar os líderes nacionais e da União Europeia para decretarem leis que estejam de acordo com os seus propósitos.

Note também a ideia de um “ritmo coletivo” para a sociedade. O site da Aliança diz que o domingo é a referência para o estabelecimento de um ritmo coletivo e para a organização do tempo tanto para o estado quanto para a sociedade. Novamente, uma das razões de Deus ter criado o sábado foi estabelecer um ritmo coletivo para a sociedade. O domingo não pode substituir de forma legítima o dia estabelecido por Deus, pois isso está totalmente contra a Sua lei. Devido à negligência em obedecer à lei de Deus, a sociedade enfrentará outras consequências, como, por exemplo, o aumento da imoralidade e, finalmente, os juízos de Deus, que destruirão a sociedade.

Preste especial atenção ao termo “coesão social”. Esse é um termo sofisticado para dizer que as sociedades precisam permanecer unidas a fim de promover o bem-estar social. Eles estão tentando dizer que no momento em que se exigir que todos descansem do trabalho aos domingos, as atividades coletivas realizadas nesse dia intensificarão o vínculo social que mantém a sociedade unida. Claro que não há nenhuma evidência de que o melhor dia para isso seja o domingo em vez do sábado do Senhor, mas eles alegam que seja.

http://www.europeansundayalliance.eu/site/foundingstatement/socialcohesion

Se você não conhecesse a verdade bíblica sobre o sábado, provavelmente pensaria que essas são ótimas razões para o descanso dominical. Aparentemente, elas são lógicas e bem embasadas na ciência. O problema é exatamente esse. A maioria das pessoas não conhece a Bíblia, e que a Bíblia separou o sábado, o sétimo dia, para o bem-estar social e espiritual do ser humano. Assim, tais pessoas naturalmente pensarão que essas são ótimas razões para a proteção do domingo como um dia separado para família e a interação social. Afinal, quem quer trabalhar mais? No entanto, os argumentos usados para a promoção do descanso dominical foram baseados das evidências que demonstram a importância do descanso sabático.

Ao final do discurso, o professor Nachreiner, declarou: “A despeito das descobertas científicas, a decisão política deve ser feita com base no tipo de sociedade que queremos fazer parte: uma sociedade participativa ou uma sociedade em que mais e mais pessoas deixam de interagir – incluindo o impacto negativo na democracia que isso gera.”

Note que ele mencionou a ideia de sociedade participativa. Há um sentido especial em ser membro de uma “sociedade participativa”. Os membros da sociedade participativa estão envolvidos com essa sociedade, especialmente no processo político e no processo de intercâmbio social. O elemento mais básico do intercâmbio social é a capacidade de comprar e vender. Em outras palavras, eles estão agora promovendo a ideia de que a sociedade não pode ser saudável, não pode ser uma sociedade interativa, a menos que ela proteja o descanso dominical. O resultado disso é: se o domingo for protegido como dia de descanso e, finalmente, um dia de adoração, aqueles que transgredirem a lei serão proibidos de participar da sociedade pela proibição de comprar e vender. Essa questão, um dia, causará um grande impacto no povo de Deus, pois o verdadeiro seguidor de Jesus terá que transgredir as leis de adoração dominical a fim de não transgredir a lei de Deus. A Bíblia declara que aqueles que não receberam a marca da besta e se negarem a obedecer às leis nacionais de adoração dominical serão impedidos de comprar e vender e de participar do processo político.

Acompanhe comigo a leitura de Apocalipse 13:15-17: “E foi-lhe concedido que desse espírito à imagem da besta, para que também a imagem da besta falasse, e fizesse que fossem mortos todos os que não adorassem a imagem da besta. E faz que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e servos, lhes seja posto um sinal na sua mão direita, ou nas suas testas, para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome.”

Já podemos ver qual será o resultado desse movimento. As leis de descanso dominical, de acordo com os planos do Vaticano, finalmente passarão a ser leis de adoração dominical, ou leis religiosas. Aqueles que se recusarem a obedecê-las não poderão participar da sociedade sendo-lhes proibido comprar ou vender. Eles serão isolados e, consequentemente, excluídos do processo político. Finalmente, será decretada a pena de morte para aqueles que continuarem recusando-se a obedecer às leis religiosas impostas pela nação.

Note que Nachreiner já até mesmo mencionou em seu discurso que a democracia sofrerá consequências negativas se o domingo não for protegido. Com isso, ele sugeriu que, a fim de proteger a democracia, leis devem ser criadas para compelir todos os cidadãos a respeitar o domingo como um dia de descanso.

Reflitamos nessa questão por alguns momentos. A democracia é um processo político que envolve a vontade da maioria. Às vezes ela também é chamada de majoritarismo. O majoritarismo não protege os direitos da minoria, a menos que ela seja formada pela elite política e pelas classes sociais que a elite deseja proteger. No majoritarismo, a vontade da maioria impera. Não pense que os guardadores do sábado serão a maioria. O povo de Deus, os que guardam todos os Seus mandamentos, em especial o quarto, será a minoria e finalmente perderá todos os direitos e proteções garantidos hoje por lei. Esse povo será considerado a causa dos problemas enfrentados pelos governos democráticos. No final, ele será considerado uma ameaça à sociedade.

A lógica já está sendo desenvolvida para resultar na perseguição daqueles que não aderirem à ideia. Trata-se apenas de uma questão de tempo até que esse assunto seja debatido em público. É possível que pelo menos alguns dos que defendem o descanso dominical não saibam aonde tudo isso vai levar, mas é importante que você entenda as implicações desse movimento.

Devemos fazer tudo o que estiver ao nosso alcance para impedir a criação de leis de adoração dominical que tirarão a liberdade que hoje desfrutamos para guardar a lei de Deus.

Ouça a advertência da mensageira do Senhor ao povo de Deus dos últimos dias antes da crise dominical acontecer. Esta citação encontra-se em Review and Herald, 24 de dezembro de 1889: “Há muitos que estão despreocupados, e se acham, por assim dizer, adormecidos. Eles dizem: ‘Se a profecia predisse a imposição da observância do domingo, a lei certamente será promulgada’, e, tendo chegado a essa conclusão, assentam-se em calma expectativa do evento, confortando-se com o pensamento de que Deus protegerá Seu povo no tempo de angústia. Mas o Senhor não nos livrará se não fizermos algum esforço para realizar a obra que Ele nos confiou. Devemos ser encontrados guardando fielmente o nosso posto, como soldados vigilantes, para que Satanás não obtenha vantagem, o que é o nosso dever evitar. Devemos estudar diligentemente a Palavra de Deus e orar com fé para que Deus restrinja os poderes das trevas; pois a mensagem foi dada relativamente a poucos e o mundo ainda precisa ser iluminado com a sua glória. A verdade presente – os mandamentos de Deus e a fé em Jesus – ainda não foi proclamada como deveria. Há muitos quase à sombra de nossa porta, por cuja salvação nunca foi feito nenhum esforço pessoal. Não estamos preparados para o tempo em que a nossa obra deve ser concluída…”

“Como fiéis atalaias, deveis dar o aviso ao ver que vem a espada, para que homens e mulheres, pela ignorância, não sigam um rumo que evitariam se conhecessem a verdade. O Senhor iluminou-nos a respeito do que está para sobrevir à Terra para que possamos iluminar outros e não sermos considerados culpados por termos ficado assentados em calma expectativa, com os braços cruzados, preocupando-nos com questões de menor importância.”

Pense em maneiras de difundir a mensagem de Cristo e Sua lei.
O site da Aliança Europeia pelo Descanso Dominical diz: “A Aliança solicita que os membros da União Europeia tomem todas as medidas legislativas e políticas a fim de promover esses objetivos, incluindo regulamentos de jornada de trabalho que respeitem o direito a horas limitadas de trabalho, a fins de semana e feriados e a acordos coletivos. A Aliança convida outros agentes a se unirem a ela e a promoverem esses objetivos em todas as instâncias políticas.”

http://www.europeansundayalliance.eu/site/home/article/74.html

O site também diz: “O domingo e, em geral, uma jornada de trabalho mais decente, é o foco de nossa campanha. Em nossa Declaração de Missão, chamamos a atenção a aspectos relacionados à vida, ao equilíbrio do trabalho e à coesão social, pois esses aspectos dependem de que a vasta maioria do povo tenha direito regido por lei a um período de tempo livre comum.”

http://www.europeansundayalliance.eu/site/whoweare

Note a ênfase dada à “vasta maioria”! Essa é uma alusão ao majoritarismo. Note também a frase: “direito regido por lei a um período de tempo livre comum”. A ideia do descanso dominical protegido por lei a todos os cidadãos é tão antiga quanto Constantino. Por isso, é importante entender a história do domingo sem trabalho na União Europeia. Resumirei as informações obtidas no site oficial da Aliança.

A primeira Diretiva de Jornada de trabalho de novembro de 1993 [lei que regulamenta a jornada de trabalho para a União Europeia inteira] prevê um período mínimo de descanso semanal. Essa lei diz que o período de folga do trabalho “deve, em princípio, incluir o domingo”.

Isso significa que, apesar de existir algumas áreas de trabalho como hospitais e outras funções de apoio essencial à infraestrutura como transporte público, turismo, etc., todas as outras funções não essenciais devem ser forçadas por lei a paralisar suas atividades no domingo.

Em novembro de 1996, o Tribunal de Justiça da União Europeia anulou a cláusula que prevê a folga no domingo. O Tribunal constatou “que o Concílio [Europeu] não foi bem-sucedido em explicar a razão de o domingo, como dia de descanso semanal, estar mais intimamente ligado à saúde e à segurança dos trabalhadores do que qualquer outro dia da semana”.

Note que o Tribunal não alegou que seria errado incluir o domingo como dia de descanso na lei europeia. Ele apenas declarou que não foram apresentadas evidências suficientes para que o domingo fosse escolhido dentre todos os outros dias da semana como o dia de descanso.

Em outras palavras, o Tribunal convidou os legisladores europeus a apresentar evidências de que o domingo está mais intimamente ligado com a saúde dos trabalhadores do que qualquer outro dia da semana. “A previsão [legal para incluir] o domingo como dia de descanso semanal em qualquer revisão futura da Diretiva de Jornada de Trabalho”, afirma o site da Aliança, “será bem recebida se os legisladores europeus demonstrarem cientificamente que o descanso no domingo gera mais benefícios do que qualquer outro dia.” Assim, eles estão se organizando para conseguir estudos que apóiem a teoria do descanso dominical.

Muitos estudos foram realizados desde a sentença do Tribunal de Justiça Europeu.
Não há dúvida de que um período de folga do trabalho seja essencial para a saúde e para a segurança dos trabalhadores. Na verdade, essa foi uma das razões de Deus ter criado o sábado na Criação. O sábado oferece um período de descanso regular no ciclo semanal.

Os principais argumentos em favor da proteção do domingo giram em torno do fato de que as jornadas de trabalho incomuns, como o trabalho aos fins de semana, por exemplo, prejudica a segurança, a saúde, o bem-estar e o equilíbrio entre a vida pessoal e profissional dos trabalhadores. As evidências, segundo sugerem os cientistas, revelam o aumento significativo de acidentes de trabalho aos domingos, gerando, assim, prejuízos.

O interessante é que as estatísticas relacionadas ao trabalho aos sábados também revelam o aumento significativo de acidentes de trabalho nesse dia. Os estudos, portanto, revelam que há um aumento significativo de acidentes de trabalho em ambos os dias, não apenas aos domingos. Para considerar todas as possibilidades, os estudos consideram também o trabalho ocasional e regular aos fins de semana e a folga semanal em outro dia.

Apesar do resultado dos estudos, a Aliança Europeia pelo Descanso Dominical enfatiza o domingo como sendo o dia principal em que há aumento significativo de acidentes de trabalho, mesmo se o trabalho for ocasional. Se eles estudassem a Bíblia e se dispusessem a defender o sábado bíblico, poderiam usar os mesmos estudos para reivindicar leis de descanso sabático, que seriam tão erradas quanto às leis de descanso dominical. Mas eles não estão dispostos a fazer isso. (ver Deloitte Report, p. 37, 42 e 139).

Pesquisas, de acordo com a Aliança, revelam que jornadas de trabalho incomuns, como o trabalho aos fins de semana, aumenta em 1.3 vezes os casos de enfermidade e ausência ao trabalho.

Os administradores relatam que enfrentam problemas motivacionais com os funcionários que cumprem jornadas de trabalho incomuns, como no período noturno ou aos fins de semana. Estudos revelam que os problemas motivacionais são 1.5 vezes maiores com os funcionários que trabalham aos sábados e 1.4 vezes maiores com os que trabalham aos domingos. Aparentemente, há um risco levemente maior de enfrentar problemas motivacionais com aqueles que trabalham aos sábados.

Outro estudo mostra que as empresas enfrentam mais rotatividade do quadro de funcionários quando exigem que 20% ou mais dos funcionários trabalhem aos finais de semana, que inclui o sábado e/ou o domingo.

http://www.europeansundayalliance.eu/site/studies/article/55.html

Estudos realizados em 2003 revelam que o trabalho aos sábados e aos domingos aumenta a incidência de muitos problemas relacionados à saúde e ao bem-estar.

http://www.eurofound.europa.eu/pubdocs/2003/07/en/1/ef0307en.pdf

O mais importante de tudo isso é que os estudos revelam que os benefícios do descanso são praticamente os mesmos entre o sábado e o domingo. Em outras palavras, apesar da possibilidade de se estudar a superioridade do descanso sabático em relação ao descanso dominical, os defensores do domingo, aparentemente, não estão interessados em estudar tal comparação. Os defensores do descanso dominical estão usando esses estudos para advogar em favor do dia de descanso escolhido por eles, não o dia estabelecido por Deus. Eles estão tentando embasar cientificamente o descanso dominical para no futuro decretar a adoração dominical. Pelo menos é isso que a profecia bíblica diz. Eles estão usando todos os argumentos seculares possíveis para embasar sua teoria.

Os estudos são interessantes. Um estudo canadense (Jamal, 2004) descobriu que os funcionários que trabalham período integral aos fins de semana apresentam exaustão emocional, estresse e problemas de saúde psicossomáticos significativamente maiores do que os funcionários que folgam aos fins de semana.
Em outro estudo realizado em todo o continente europeu, perguntou-se aos entrevistados a respeito da relação entre a incidência de problemas de saúde e o trabalho aos fins de semana. Os resultados foram altamente significativos. Os que trabalham aos sábados e aos domingos relataram com maior frequência problemas de saúde do que os que não trabalham nesses dias.

Além disso, estudos revelaram que o fato de os pais trabalharem aos domingos gera um impacto negativo no bem-estar dos filhos (p. 14).

“O fato de trabalhar aos domingos”, diz o relatório, “parece afetar mais o tempo dedicado aos filhos do que qualquer outra jornada de trabalho [incomum]… os pais parecem não compensar o tempo perdido… dedicando mais tempo aos filhos em outro dia ou outro horário.” O estudo recomenda a incorporação de um fim de semana de folga compartilhado na legislação vigente da jornada de trabalho (p. 14-15).

O tempo em família é uma questão muito séria para a Aliança Europeia pelo Descanso Dominical. “Aos domingos,” afirmam, “os pais e os filhos têm a oportunidade de estar na companhia um do outro. As escolas estão fechadas nesse dia… o domingo já é reconhecido [na lei europeia] como um dia de descanso semanal para as crianças e os adolescentes”. Portanto, tornar o domingo um dia obrigatório de descanso para os pais também parece ser algo coerente a ser instituído por lei. Novamente, esse importante benefício do sábado do Senhor está agora sendo transferido para o domingo. Eles dizem que o trabalho em períodos irregulares, como aos domingos, impede os pais de manter em equilíbrio a vida pessoal e atenção dedicada aos filhos. Exatamente a função que Deus designou para o sábado!

A família é a unidade mais básica de qualquer sociedade. O sábado foi criado para proteger as famílias do excesso de compromissos seculares, como também oferecer um tempo em comum para os membros da família se unirem espiritualmente em adoração a Deus. O sábado foi estabelecido na criação logo depois de Deus ter criado a primeira família e realizado o primeiro casamento. O descanso sabático foi criado para a interação da família com o Criador. O descanso dominical é uma substituição enganosa daquilo que Deus planejou para as famílias sólidas e espiritualmente maduras.

http://www.europeansundayalliance.eu/site/foundingstatement/familyworkreconciliation

Os membros da Aliança Europeia pelo Descanso Dominical estão reivindicando leis de descanso dominical por meio de argumentos que eles esperam que o povo em geral aceite. Eles sabem que precisam convencer o povo secular a respeitar o descanso dominical por meio de razões seculares ou, no mínimo, razões que não aparentem ter cunho religioso. Tais argumentos seculares incluem a saúde e a segurança dos trabalhadores, o tempo em família, a coesão social, as vantagens econômicas e assim por diante. Fique atento. Há mais por vir.

O domingo atrai o interesse de muitos. Desde a Igreja Católica Romana, até os sindicatos, os economistas, os planejadores sociais, as igrejas protestantes e as sociedades civis e até mesmo seculares; todos estão prestando atenção aos argumentos apresentados para o descanso dominical. Cada um tem um motivo especial para apoiar a proteção do domingo. A Aliança Europeia pelo Descanso Dominical, liderada pela Igreja Católica Romana, está tentando reunir todos esses motivos e formar uma coalizão a fim de pressionar ainda mais o Parlamento Europeu para decretar leis dominicais de nível dois. A qualquer momento, surgirá a oportunidade para eles se unirem. Isso é profético.

Em Salmo 119:126 está escrito: “Já é tempo de operares, ó Senhor, pois eles têm quebrantado a Tua lei.” Essa profecia em breve se cumprirá. Assim que sair a ordem da sala do trono celestial, leis de descanso dominical na Europa e em outras partes do mundo serão decretadas.

Há uma citação que precisa ser mencionada a esta altura. Ela se encontra na Meditação Matinal Maranata!, página 212: “Quando a América, o país da liberdade religiosa, se aliar com o papado, a fim de dominar as consciências e impelir os homens a reverenciar o falso sábado, os povos de todos os demais países do mundo hão de ser induzidos a imitar-lhe o exemplo.”

Essa citação claramente indica que a lei dominical começará na América do Norte e em seguida será adotada por todas as outras nações da Terra. A pergunta que surge na mente de muitos é: “Se essa citação é verdadeira, por que o movimento pelo descanso dominical é tão forte na Europa?”

Note que a citação fala sobre “dominar as consciências”. Isso se refere às leis dominicais que violam a consciência e exigem a adoração dominical. Trata-se das leis dominicais de nível três. As leis que estão sendo discutidas e defendidas na Europa são leis de nível um e nível dois, que não violam a consciência. Roma trabalha constantemente para que leis desse tipo sejam decretadas. Nesse instante, ela está desenvolvendo fortes argumentos em favor do descanso dominical na Europa. Se Roma não conseguir que os países europeus aceitem as leis dominicais de nível um e dois, como fará para que outros países aceitem? Pode estar certo de que assim que essas leis dominicais forem implantadas na Europa e talvez em outras partes do mundo, a América do Norte assumirá a liderança para a implantação das leis dominicais de nível três e nível quatro, que são as leis antissabáticas.

Além disso, há uma diferença fundamental entre os europeus e os norte-americanos. Os europeus tendem a agir mais pela razão diante dos problemas sociais e da vida em geral. Os norte-americanos, por sua vez, tendem a agir mais pela emoção. É necessário muito raciocínio lógico e intelectual a fim de convencer os europeus a aceitarem algo que não desejam. Os norte-americanos podem ser manipulados com mais facilidade a fazer o que os planejadores sociais desejam por meio de uma crise emocional. Assim, a fim de unir todos em volta de um objetivo único, Roma trabalha com cada nação de forma diferenciada. Ela precisa desenvolver um consenso intelectual na Europa antes de começar a intensificar as iniciativas para a proteção do domingo na América.

Quando os juízos de Deus forem derramados sobre a Terra, o movimento pelo descanso dominical adquirirá muita força. Apesar de ser o dever do povo de Deus manter a discrição em relação ao seu comportamento diante das leis dominicais, quando o pânico e a instabilidade dominarem a sociedade; quando o povo for levado a encontrar um culpado para a situação caótica, é muito importante que os guardadores dos mandamentos respeitem as leis da nação que não violam a consciência. Devemos tratar todos com respeito e procurar ajudá-los a enxergar que as leis dominicais, mesmo embasadas nas melhores intenções, são uma violação à lei moral de Deus.

Ouça o que a mensageira do Senhor declarou a respeito dessa época. Esta citação está em Testemunhos Para a Igreja, volume 9, página 232:

“Se dedicarmos o domingo à atividade missionária, o chicote será arrebatado das mãos dos fanáticos arbitrários, que se teriam deleitado em humilhar os adventistas do sétimo dia. Ao verem que nos domingos, nos empenhamos em visitar o povo e abrir perante eles as Escrituras, é inútil procurar impedir nossa obra fazendo leis dominicais.”

Amigo, o movimento em favor da guarda do domingo começa a surgir no horizonte. Este é o momento de endireitar a sua vida diante de Deus. Ninguém jamais passou pelo que está prestes a sobrevir ao mundo. A única coisa que podemos fazer a fim de nos preparar é atender às palavras de Cristo: “Vigiai, pois, em todo o tempo, orando, para que sejais havidos por dignos de evitar todas estas coisas que hão de acontecer, e de estar em pé diante do Filho do homem” (Lucas 21:36).

Oremos. Nosso Pai celestial, vivemos em um momento muito solene. Podemos ver
claramente que muitas coisas que Tu nos revelastes a respeito das leis dominicais já estão se cumprindo e precisamos da ajuda do Teu Santo Espírito para nos preparar. Rogamos que Tu moldes a nossa mente e o nosso coração para que tenhamos a atitude certa e o caráter transformado à semelhança de Cristo quando essas coisas surpreenderem o mundo e a Tua igreja. Ajuda-nos a amar os defensores do guarda do domingo como dia de descanso. Dá-nos um espírito de perdão para com aqueles que ofenderem o Teu nome e o Teu povo. Em nome do Senhor Jesus, amém.

web-store

Bookmark and Share

---

Cadastra-se para receber mensalmente CDs gratuitos de Guarde a Fé











comentário

Ajuda Textile